Games para o desenvolvimento das Funções Executivas

Todo jogo oferece um desafio. No Tetris, o jogador precisa ter habilidade visu-espacial para empilhar corretamente as peças de forma que as fileiras horizontais sejam totalmente preenchidas. Em jogos de plataforma como Mario Bros, o jogador precisa pular buracos e se esquivar de inimigos. Em Counter Strike, um jogo mais moderno, é necessário monitorar o comportamento de outros jogadores, tomar decisões rápidas como atirar contra o inimigo ou fugir.

Fora do ambiente virtual, todos os dias somos, apresentados a diferentes desafios e situações imprevistas que exigem habilidades parecidas.  Por exemplo: descobrir o melhor caminho para se chegar à escola, desenvolver um novo trabalho acadêmico, desviar dos outros pedestres na rua, observar o carro se aproximando em uma avenida, separar as roupas e colocá-las na lavadora, etc.

cérebro

Nestas situações, sempre necessitamos dos comandos do cérebro para ativar músculos que nos permitem tanto apertar o botão do joystick, quanto para acionar o músculo da perna esquerda e dar o primeiro passo.

O cérebro executa uma infinidades de tarefas, mas chama atenção um grupo de funções específicas conhecidas como executivas, o qual nos orienta para uma determinada meta.

Estas funções controlam nossos pensamentos, emoções e ações; e certamente impactam de forma significativa na vida social, afetiva e intelectual do indivíduo – desde a infância até a idade adulta.

Nos últimos dois anos, examinei mais de 150 jogos de videogame e aplicações para mobile e browser, tentando compreender como esses produtos podem auxiliar o desenvolvimento das funções executivas nos jogadores. Além disso, fiz um levantamento bibliográfico de inúmeros artigos científicos e notas de divulgação científica sobre o tema.

E agora, chegou a hora de compartilhar!

Nesta coluna, pretendo discutir em cada post  (não vou prometer uma frequência específica) as possibilidades de uso dos jogos para o desenvolvimento de 7 competências, partes do sistema executivo do indivíduo. São elas:

  • Flexibilidade
  • Concentração
  • Planejamento
  • Autoconhecimento
  • Organização
  • Autocontrole
  • Memória de trabalho

 

Para compreender o significado destas competências, confira o infográfico abaixo:

 

videogame

Qual é o objetivo deste blog?

O objetivo é contribuir para uma discussão mais sólida sobre o uso dos jogos na educação formal cuja responsabilidade fica a cargo de professores e coordenadores; e informal, promovida especialmente pelos pais.

O desafio aqui é mostrar que jogos digitais são muito mais que entretenimento

Seja bem-vind@

Comentários

6Comentários

  1. Maria José Barbosa 22 de Fevereiro de 2016
    • Tiago Eugênio 22 de Fevereiro de 2016
  2. cristina carmelo 22 de Fevereiro de 2016
  3. Julio Ribeiro 24 de Fevereiro de 2016
    • Tiago Eugênio 24 de Fevereiro de 2016

Deixe uma resposta para Maria José Barbosa Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *